A mocinha, muito dada ou, em outras palavras, vagabunda mesmo, foi comprar um par de sapatos vestida com uma micro-mini-saia e sem calcinha.
Quando ela se sentou pra calçar os sapatos o vendedor viu a dita cuja e ficou louco.

— Você é muito gostosa! — sussurrou ele — Eu queria encher essa bucetinha de sorvete e chupar tudinho!

Ela ficou chocada com a audácia do rapaz e voltou pra casa, furiosa.

— Maurício! — gritou ela, para o marido, logo que entrou — Eu fui comprar um par de sapatos sem calcinha, um vendedor viu a minha… a minha periquita e disse que queria encher ela de sorvete e chupar tudinho! Vai lá e dá uma surra nele!

— De jeito nenhum! — protestou o marido.

— Como assim “de jeito nenhum”?

— Eu não vou por três razões… Primeiro, você não precisa comprar sapatos, já que tem mais de cem pares no armário!

— Segundo, você não tem nada que ficar andando por aí com essa saia minúscula e sem calcinha! E, terceiro, um cara que consegue comer toda essa quantidade de sorvete deve ser grande pra cacete!