Velório na igreja, caixão fechado, família reunida. E o padre começa a prestar a última homenagem ao falecido:
— O finado era um excelente cristão… Ia à igreja todos os domingos, era muito fervoroso…

— Era também um pai exemplar! Nunca deixava faltar nada para seus filhos…

— E, acima de tudo, um ótimo marido… Sempre cumpria com as suas obrigações, cuidava bem de sua esposa, era fiel, chegava em casa na hora certa…

— Seu padre! — interrompe a viúva — Desculpe atrapalhar, mas… Eu gostaria que abrissem o caixão! Não é possível que o senhor esteja falando do meu marido!